Para Yvaine

Doce Yvaine,

Escrevo-te novamente, embora tenha prometido não mais o fazer. Prometi também que caso tornasse a te falar, falaria sobre outros temas, não o que abaixo me proponho. Mas sou um mentiroso, um descarado. Um salafrário da pior estirpe. Por isso torno a escrever-te.

Muito me dói o desfecho de nosso último encontro. Aquela conversa por muito permanecerá em minha memória. Saí tão abalado de tua porta que lágrimas discretas escorriam por minha face. Ah! E pensar que tu duvidavas do que eu sinto… Se bem que motivo para ter tais dúvidas te dei, não é mesmo, minha jovem?

Peço perdão por ter feito tamanho estrago com a teus sentimentos, por ter partido teu coração. Se servir de consolo, saibas apenas que o meu dói mais que o seu. Ah, Yvaine, Yvaine… Um amigo meu diria que isso foi “belo, doce e sem sentido, como devem ser todos os Grandes Amores”… Esse meu companheiro de armas, assim como eu, é um romântico inveterado e, acima de tudo, e diferentemente de mim, um poeta. Dos bons.

Eu nunca aprendi a fazer poesias, Yvaine. Jamais consegui rimar ou contar versos. Sempre fui um homem rude, do mundo. Mas tu, minha doce menina, tu quase me fizeste desistir de minhas lutas, aposentar meu gládio. Tu me fizeste aprender a gostar de poesia. Me fizeste ver a magia única e verdadeira que existe num momento. Aumentaste minha percepção de mundo, abriste meus olhos para coisas que achava não existir, embora tenha me tornado cego para todas as outras coisas que não se relacionassem a ti.

Ah, Yvaine… Hoje, ao olhar as flores, não importa de que espécie sejam, fico feliz e melancólico, pois lembro daquela florzinha que coloquei em teus cabelos, pouco acima de tua orelha esquerda… Hoje em dia, evito confraternizar-me com os amigos, pois o vinho tem a triste capacidade de me fazer lembrar de ti, embotar os olhos e emudecer meus lábios. Afinal, se já não o bebo com você, por que deveria algo falar?

Ontem fui à baiúca. Bêbedos e atendentes, vadiantes e meretrizes, toda sorte de pessoas estava por lá. Em meio aos párias, fui bem recebido e logo tornei-me um deles. Sentei e bebi. Não da maneira que costumas me ver beber, pois não bebia para degustar. Bebia para passar mal. Bebia em uma tentativa inútil de matar minha consciência, bebia numa tentativa de causar-me uma amnésia tão profunda que um dia pudesse esquecer que te conheci. Quatro tonéis de fermentado de lúpulo tomei em menos que dois quartos de hora e não fiquei bêbado. Nesse ritmo continuei por mais tempo, talvez uma, talvez duas horas. O único efeito que isto teve sobre mim foi me fazer dormir tão logo chegasse à minha alcova, sem muito pensar, sem muito lembrar, sem muito sofrer.

Se sonhei contigo, não sei dizer. Apenas sei que acordei às primeiras horas, e parti. Compromisso haviam que me impeliam a assim agir. Mas a verdade é que parti para não te ver. Sei muito bem que provavelmente nunca mais te verei, pois assim o queres. Mas, mais do que te ver, dói ver os lugares por onde andamos, por onde fomos felizes. E toda essa cercania me lembra de ti.

Paro de escrever. Sou obrigado a me despedir. O pergaminho que uso está chegando ao fim, e minha tinta já se encontra bastante diluída devido às lágrimas. Peço apenas que, se um dia puder, perdoe-me e tente apenas ver o lado bom das coisas que passamos. Faço esse pedido em vão, eu sei, pois não o atenderás.

Desejo-te toda a felicidade do mundo.

— Lúcius Pendragon
procurando, desesperadamente, te esquecer

3 comentários em “Para Yvaine

  1. AUCY disse:

    bem interessante tudo o que escreveste nesse poema, que nao eh poema!
    nao pederia ler sem citar nenhum comentario com relaçao a ele, seria impossivel. eh show de bola, tanto que por poucos instantes tive pena de teu sofrimento sentimental! tu consegue realmente envolver o leitor. ate mesmo se esse leitor te odei e odei yvaine!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s