Sobre

Apenas mais um rapaz latino-americano seria pouco para o descrever…

João Octávio era apenas mais um rapaz sem nada que o diferenciasse dos outros: liso, morava com a avó e os tios, gostava de quadrinhos, animação japonesa e informática. Tinha um gato de estimação e nenhuma namorada. Se achava “o cara” mas era tímido pra caralho. Em suma, era um cara chato, de poucos amigos, que na verdade só eram “amigos” para poderem copiar a tarefa de matemática que ele sempre resolvia.

Mas um dia as coisas mudaram. Sua avó, que mais parecia a Tia May do homem-aranha, lhe comprou um computador financiado pelo programa “click com a gente”. Ele se inscreveu no IG, que na época prestava. Descobriu o google e os sites de putaria. Isso o deixou ainda mais introvertido e anti-social.

Então, numa noite bastante típica, as coisas realmente mudaram. Cansado de tanta putaria e conversas sem sentido no mirc, ele começou a navegar na internet, sempre seguindo todos os links que apareciam, até que, já perto do raiar do dia, ele encontrou o fim da internet: um site sem mais nenhum link, nem mesmo um botão para voltar. Um beco sem saída. Inconformado com o que vira, clicou com o botão direito e mandou exibir o código-fonte da página. Para sua surpresa, havia uma link tag vazia, sem texto ou imagem visível ao navegador, que apontava para um programa pequeno, míseros 648 kylobytes, na antiga usenet. Tal programa foi baixado e instalado. O mesmo só roda via ms-dos, versão windows 3.1, o que explica o porquê desse sistema ainda hoje constar de seu gerenciador de boot.

“O que é esse programa?”, vocês devem estar se perguntando. Bem, esse programa é um script mágico que já resistiu a todas as tentativas de engenharia reversa. Ele se chama “O Livro Sagrado da Verdade Mutável” e cada vez que é executado gera, em questão de segundos, histórias as mais escabrosas, fantasias as mais estapafúrdias. Gera, enfim, pérolas de sabedoria universal que sempre estiveram ali, no subconsciente de todos, apenas esperando para sair. Tais leituras, principalmente as que compõem o assim chamado “livro sagrado do cara”, fizeram com que ele se tornasse o ser que hoje conhecemos.

Numa tentativa de retribuir ao universo o bem que o mesmo o fez, ele copia e cola tais histórias na internet, em um blog, disponível para acesso de todos. Só ousamos esperar que ele jamais desista, pois a rede conteria muito mais almas perdidas se não fosse por ele.

-- João Octávio A. Trindade Boaventura
adorando falar de si mesmo na terceira pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s