manifesto

<!– @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm } –>

O Manifesto da Confraria

da Nova Literatura Brasileira

Caros Leitores,

Não encham-nos os culhões dizendo que isso não é literatura e que não temos um pingo de Oswald de Andrade dentro de nossas cacholas.

Pois que se lasque o corno deste Andrade e seus amigos de 22. Nós ainda estamos em 08 e eles têm muito o que aprender conosco!

Antes de poesia, Pœtaria!

Fodam-se a rima e a métrica.

Pois mais vale uma bela frase escrita num papel higiênico

que um tomo de alfarrábios cheio de besteiras.

Sede bem-vindos. Ainda que não façamos a história, divertir-nos-emos!

Juazeiro do Norte, CE.

20 de outubro de 2008.

Frases participantes:

Mas isso é porque eu não sou escritor, nem a tanto me prezo, mas sim um contador de histórias”. – Allan Xenofonte de Brito.

E que fodam-se a rima e a métrica, nada melhor que Padmé” – João Octávio Anderson Trindade Boaventura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s